quarta-feira, dezembro 22, 2010

RELACIONAMENTO ABERTO OU VIVA A MODERNIDADE?



JÁ PENSARAM?


A questão é: Que tipo de relacionamento gostariam de ter?


1- Um relacionamento aberto?
2- Um relacionamento cómodo?
3- Um relacionamento convencional?
4- Um relacionamento fechado?
5- Um relacionamento estruturado?

A questão é: Que tipo de pessoa és e estás preparada para ser ao entrar num relacionamento?

1- És lascivo (a)?
2- Calmo e passivo?
3-Ciumento(a) e possessivo(a)?
4-Safado(a)?
5-Romântico?
6-Masoquista?
7-De uma pessoa só?
8-De desejos loucos e insanos?
9-Amoroso e sensivel?

A questão é: A tua capacidade de amar dá-te:

1- Permissão para amar uma só ou mais pessoas?
2- Entregares-te apenas a uma só?
3-Teres desejos incontornáveis que queres partilhar com mais?
4-Viveres para a familia?
5-Deleitares-te com todos os prazeres da vida?
6-Amares uma pessoa e entregares-te a mais?
7-Não aguentares apenas o estimulo de ter apenas uma?
8-Viveres uma vida feliz com a tua namorada sem "saltares poleiros"?
9-Viveres uma vida tranquila, mas teres acesso ao que tinhas em solteiro?

A pergunta é: Quem és tu? Como te defines? Como encaras o amor?O que é amar? O que é sofrer? Quem perde e quem ganha? Sim....diz-me....quem és tu? Como te defines?

Na verdade alguém dizia o seguinte: Contentar-se com pouco no amor é não conhecer o amor. Bom....de certa forma vou tentar responder da seguinte maneira. Amar alguém significa tão só conseguir acima de tudo amar a outra pessoa mais do que a mim mesmo. Parece meio doido? Não...

Reparem jovens e idosos desse Portugal imenso....

Quando alguém ama se tentar buscar para si mesmo uma bússula ou uma garrafa de oxigénio de forma a que o outro te proporcione o que nunca tiveste não passará de um amor simplesmente egoísta. Eu não quero a carne do outro(a) para satisfazer os meus desejos. O primeiro predicado de amar é desejares a....vamos....respondam comigo....a???

FELICIDADE DO OUTRO!

Isto é o que é imperitivelmente mais importante! Desejarem a felicidade do outro. Amar simplesmente por essa pessoa ser quem é e como é! Este é o primeiro ponto de partida. E tudo isto vai irremediavelmente além de simples qualidades ou imperfeições inerentes a cada um de nós! A escolha de amar....é livre. Sinónimo de liberdade.

Tenho e oiço muitas vezes de amigos ou amigas a seguinte frase muito batida " Ela é minha". Esta coisa da posse....do " É meu e de mais ninguém!" - É algo que me ...choca. Caramba...até a minha filha de 8 anos,  sabe que ninguém é de ninguém. O amor não se quer como um policia que decide prender um ladrão com as algemas. Amor quer-se livre! E agora sim....que amor livre é este? Que liberdade é esta para que possamos enquadrar o amor nos seus respectivos relacionamentos?? Hummm....hummmm? Bute lá....ou melhor dizendo: Fallow me, que em portugues é: Lê agora e critica depois.

Vamos pensar nos seguiontes casos.

Imaginem que namoram há cerca de 2/3 anos eu que nesse meio termo, entre voces já experimentaram de tudo. O namoro está parado, relaxado, existe de certa forma uma preguiça que querendo ou não os namoros longos acabam por possuir. O vosso homem ou a vossa mulher, de repente sente um interesse ou por um colega de trabalho, ou por alguem que conheceu. Ela ou ele...gosta de vocês, isso nao esta em questão, mas tem um desejo de ficar , pernoitar, estar com essa pessoa. Quer experimentar algo que não lhe foi dado a experimentar antes. Tem uma conversa contigo ( vamos imaginar que existe transparencia) e nessa conversa, apesar de admirado, acedes ao pedido dela ou dele. Vamos ao que interessa!

Nessa noite ficas em casa. Dependendo da conversa, da forma como encaras as coisas e da essencia que tens em aceitar mellhor ou pior a situaçao...acabas por te ver sozinho (a). Nessa noite....e imagina que és tu que estás a ler isto a tua mulher ou o teu homem está neste momento na cama com outra (o). Beijos, troca de caricias, sexo oral, penetração, desejos, vontades , troca de fluidos colocados em todo o seu explendor.  Acendes a televisao em casa para te tentares distrair com outra coisa.

Mas nao te sai da cabeça o que neste momento ela ou ele estarao a fazer! Será que ela está por cima? Está de quatro? Será que ele está ater mais prazer do que tem comigo? Será que ela geme melhor com ele? Mudas de canal, fechas a televisao. Estás nervoso ou nervosa, Vais para a cama e respiras fundo. Já passaram 2 horas desde que ela (ele) saiu! Deitas-te e ao mesmo tempo que te deitas pensas de novo! E o beijo? Será que ele (ela) gostou? Reviras-te na cama. Nunca passas-te por situaçao igual. São 4 da manha. Sentes um carro parar á porta. Finges que dormes. Ela ou ele entra em casa em surdina. Finges que dormes, porque queres logo que esse dia passe. Ela(ele) deita-se ao teu lado. Timidamento como a medo pela resposta perguntas como correu. A resposta politicamente correta será sempre: Normal. Ou diferente apenas. Foi apenas sexo. Procuras interiorizar aquilo sem saber bem como vais conseguir organizar as ideias nos dias que se seguem. O que antes começou com uma vontade e possivel abertura para se fazer....acaba por se tornar de certa forma um vicio.

Como encararias isto?


Vamos lá....imaginem um namoro aberto. Aberto e disponiveis para possiveis vontade vossas que serão sempre transmitidas e discutidas com a pessoa que amam. Ou sim ou não , ira sempre depender também da forma como encaram uma diferente situaçao. A vontade de apenas beijar alguem numa discoteca, num show, num bar. Até á vontade de se deitarem com outra pessoa. Passando pela troca de casais, Swing, orgias e demais que a vossa imaginação permita.

Agora mesmo tendo uma capacidade de encaixe fantástica, mesmo sendo abertos ao máximo existe a possibilidade de aqui, numa relaçao aberta com trocas de parceiros e afins, poderem destabilizar o vosso relacionamento? Muitos dizem que não! Impossivel! Porque tudo é falado, debatido e pensado. Tudo apenas se resume a sexo e nada mais pode ser incluido. Proibido apaixonarem-se! E aqui...é a grande questão tambem.

Mas que proibido o quê? Alguém tem um sinal no coração que em definição diz STOP para outras pessoas? Ninguém comanda totalmente os sentimenos. Então logo, como os sentimentos nao são comandados sempre da melhor forma, porque existem buracos, obstáculos, diferentes personalidades, formas de estar e ver....é perfeitamente possivel numa relaçao aberta existir a possibilidade de deslumbramento e paixao por alguém.

Mas será melhor um namoro mais fechado? Fechado no sentido de se entregarem apenas aquela pessoa? Na verdade nao podemos de certa forma apenas colocar os namoros como abertos e fechados. Porque não depende disto. Depende....das pessoas. Da sua forma de ser, da crenças que cada um tem, da visao de vida que cada pessoa tem para si, da atitude perante o amor, perante os outros. E acima de tudo perante si mesmo.

Uns chamam de modernidade. Outros de uma autêntica putaria, e outros ainda a pessoas de relacionamentos abertos de pessoas futeis que não sabem amar, porque nunca souberam dar o devido valor ao amor. Em que ponto ficamos?

A questão é: Como podes com a pessoa que amas permitir-te a ser livre sem magoar de nenhuma forma o outro? È possivel?

Ouvi várias vezes: Os meus avós ou pais são casados há 30 anos. 20 anos. Aquele casal de namorados está feliz há 10 anos, vão casar agora. Todas as formas de amar e amor...são possiveis. Todas elas.

Uma das coisas que sempre mais "lutei" nos namoros, foi a comunicaçao entre as pessoas. A transparencia e a forma como podemos debater toda uma série de questões sem ter medo da forma como a outra pessoa te pode julgar ou apontar o dedo.

Nem sempre deu certo. Como já foi dito,  depende muito das pessoas com quem vocês estão. Da forma feliz  que acham que podem levar um namoro ou casamento sem que o façam desabar apenas porque tem desjos ou vontades. Tudo é discutivel. Entendo que nem todos tem a mesma capacidade que outros. Por medos, receios. Mas....uma coisa vos digo. Nao relaxem nos namoros. Procurem todas as formas  que possam achar válidas de amar. Não se prendam a dogmas. Nao se prendam  a regras. Definam as vossas posições. Expliquem, sejam transparentes. Às vezes o medo de comprometer uma relaçao, leva-nos a omitir. Entao...preconizamos para nós e escondemos num baú os nossos desejos e vontades. Uma relaçao estavel não e aquela em que voces olham  e tem tudo, mas nao existe comunicação. Tem carros, casas, amor, saem, viajam, mas nao existe verdade. E a verdade é  a mais dura de todas as possiveis mentirinhas ás vezes. Sejam retos, honrados. Porque é a única forma de honrar a vossa pessoa por aquilo que são e nao pelo que o outro nao quer ou nao gosta.

Sejam participativos, activos. Tudo doi. Uma frase, uma traição, uma cena menos própria, uma máatitude, um grito, um chamamento de atenção. Tudo seja numa relaçao mais aberta ou fehada é passivel de sofrimento.

Mas o sofrimento é a melhor forma de verdade e transparência que existe para o crescimento.

Se me perguntarem: Ès a favor do quê afinal???

A favor do:



FIM!

2 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Eu já tive dois relacionamentos abertos. Porque convivo com a realidade que não sentimos atração apenas pela pessoa que gostamos, mas por outras eventualmente.

Mas as duas vezes os dois caras traíram as regras que estabelecemos e acabaram indo embora com outras mulheres.

Relacionamentos abertos, não é porque é aberto que vira uma zona, tem que ter regras e os dois tem que saber até onde podem ir. Eu cumpri meu lado mas eles não cumpriram o deles. Por isso acho que os homens, pelo menos no Brasil, não estão preparados para esse tipo de relação. Acham que porque é aberto tem que sair comendo todas e vivendo paixões paralelas. Isso para mim se chama outra coisa, não relacionamento aberto.

Beijocas

' Claudjinha disse...

eu sou a favor de RELAÇÕES ABERTAS e ORGIAS! ahahahah

(a sério, parece que estou a brincar mas não estou)